Para ele, o Mercosul também prejudica o país

Foto: Arquivo/Rádio Missioneira - Fonte: Rádio Missioneira - Autor: Nivaldo Maciel
08 Novembro 2017 08:11:02

O presidente da Federação das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul - Fecoagro, Paulo Pires falou no Jornal da Manhã desta quarta-feira (08), a respeito da importação do leite em pó e a falta de políticas públicas do governo para atender os interesses de quem produz neste país. Na visão do presidente, a própria participação do país no Mercosul precisa ser revista.

Citou o exemplo de um estudo feito pela Farsul, no qual o custo de produção dos agricultores da Argentina é muito baixo, porque a carga tributaria em cima dos produtos usados é diferente da brasileira. A pergunta é, porque mesmo integrando o Mercosul, o Brasil não pode trazer do exterior produtos com um custo mais baixo e, por conseqüência, diminuir o preço local de produção. Para ele, o Mercosul beneficia grandes grupos e empresas e não quem produz.

Segundo Paulo Pires, a própria decisão de importar leite em pó do Uruguai, vai trazer transtornos e prejuízos aos produtores e cooperativas de leite do estado e do país. Essa decisão do Governo Federal vem de encontro ao interesse de grandes grupos de São Paulo. Confirmou que a quebra na colheita do trigo é superior a 50%(por cento) no Rio Grande do Sul. Na área do milho diminuiu e muito a área plantada. Para o presidente, isso ocorre porque não há uma política definida por parte do Governo Federal. Ele explicou que situação diferenciada é a cultura da soja, pois o mercado internacional o sustenta, sendo que não necessita do Governo, porque se não, a situação seria a mesma.   



Galeria da Notícia

flicker

Facebook