Homenagem contou com roteiro de entrevistas no Jornal da Manhã

Foto: Nivaldo Maciel/Rádio Missioneira - Fonte: Rádio Missioneira - Autor: Robson Gomes/Nivaldo Maciel
12 Outubro 2017 06:10:40

No dia 12 de outubro também é comemorado o dia do engenheiro agrônomo. Esses profissionais são responsáveis por ajudar a potencializar a capacidade de produção das nossas Lavouras. Em virtude da importância dessa atividade e atendendo uma solicitação do engenheiro agrônomo Cilton Rubenich da Coxilha Insumos e Grãos o Jornal da Manhã ouviu o agrônomo Alseu Silva Braga.

O engenheiro que foi um dos fundadores da Associação Regional dos Profissionais de Agronomia (ARPA) destacou que se sente satisfeito pela profissão que escolheu. "Sou muito feliz com o caminho que percorri. Foi que sempre fiz bem e que sempre farei", disse.

Atualmente, destacou que olha com carinho para os estudantes da área. Afirmou que muitas coisas mudaram desde que se formou em 1958. O engenheiro agrônomo relatou que passou a trabalhar na Souza Cruz, 15 dias após se formar. A partir de 1960, ele passou a atuar junto ao Banco do Brasil, em São Luiz Gonzaga. "Algo que me marcou nesse período foi trabalhar com os pequenos produtores", contou.

De acordo com ele, esteve a disposição para contribuir com a Arpa, juntamente com um grupo. Afirmou que com uma equipe de engenheiros agrônomos lutaram pelo desenvolvimento do agronegócio e construíram a estrutura básica da sede da associação. A partir dali, ressaltou que seguiu aprendendo com os colegas.

Ele deixou a mensagem de que é preciso sempre aprender, uma vez que a globalização só avança e, em virtude disso, não se pode parar no tempo. Ele citou que fez da agronomia, sua vida e caminhada e, orientou que os jovens da área busquem crescer profissionalmente.

Ainda no roteiro de entrevistas, foi ouvido o engenheiro agrônomo Ângelo Fontana. Ele também foi um dos sócios fundadores da Arpa. O agrônomo explicou que atua na área há 49 anos e, que nessa trajetória teve a satisfação de fundar a associação, que para Ângelo, congrega todos os profissionais da região que atuam no seguimento.

O agrônomo afirmou que a associação contribui para que a região detenha a produtividade em todas as culturas. Ele destacouque em 1974 era extensionista rural pela Emater, e que no período, fazia lavouras demonstrativas com o apoio do Banco do Brasil. As lavouras de demonstração obtiveram em 28 áreas, um total de 52 sacos de soja por hectare. Na época, a media não passava de 25 sacas.

A partir disso, em 1980, passou a apostar no plantio direto e situação mudou positivamente, com consolidação do sistema na região. Para o engenheiro, toda a evolução que atingiram os patamares da agronomia começaram naquele período. Segundo Ângelo, os jovens tem o desafio de manter a produtividade à medida que surgem novas tecnologias, com compromisso e responsabilidade de fazer um futuro melhor.

 O sócio da Coxilha Insumos, Cilton Rubenich, que propôs as entrevistas, destacou que os engenheiros ouvidos tem uma bela história. Pontuou que o desenvolvimento do país e de seu Produto Interno Bruto, se dá devido a esses profissionais. Ressaltou que a região agora é alavancada com irrigação.

Lauro Remo, também engenheiro agrônomo formado há 48 anos, mandou um abraço para todos os profissionais da área. "Nós somos responsáveis pelo alimento do mundo e para que ele seja suficiente", ressaltou. Parabenizou também os jovens que integram a direção da Arpa, que para ele, tem visões de que a associação é responsável pela evolução no setor.

Euri Pereira, atual presidente da Arpa, destacou que quando assumiu  o objetivo é de desenvolver a associação. Para ele foi e é um desafio. São 85 associados, aos quais agradeceu e parabenizou. O tesoureiro da associação, Pedro Rubenich, ressaltou que sempre esteve envolvido com agricultura. Para o jovem é uma satisfação atuar na profissão e assumir o desafio de integrar a diretoria da entidade. Ele parabenizou a todos os colegas de atividade. Hoje, a Arpa realiza almoço para os associados, que na oportunidade poderão conferir investimentos e atividades realizadas pela associação. Cilton afirmou que a entidade é local de debate e diretrizes, que direcionam o agronegócio na região. 



Galeria da Notícia

flicker

Facebook